Ambifaro

PADDE: Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital nas Escolas

02/11/2021
PADDE: Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital nas Escolas
PADDE: Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital nas Escolas

Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital nas Escolas

O Conservatório de Música de Loulé - Francisco Rosado, à semelhança de todas as escolas públicas, foi convidado a criar um Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas (PADDE). Este deve ter como base o quadro conceptual dos documentos orientadores desenvolvidos pela Comissão Europeia, designadamente o DigCompEdu e o DigCompOrg.

Vamos tentar clarificar as siglas e os acrónimos...

 

PTD - Plano de ação para a Transição Digital

Desígnio nacional para responder a compromissos europeus, com o objetivo de desenvolver as competências digitais dos docentes para que possam utilizar as tecnologias digitais em contexto profissional.

CD - Competência Digital

Genericamente definida como a utilização segura, crítica e criativa das tecnologias digitais para alcançar objetivos relacionados com trabalho, empregabilidade, aprendizagem, lazer, inclusão e/ou participação na sociedade.

Check-in

A ferramenta de avaliação da competência digital dos docentes (permite a cada docente autoavaliar-se e aos Centros de Formação integrar os professores em oficinas de formação organizadas em 3 níveis de proficiência).

PADDE

Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas (documento estruturante da ação das escolas).

SELFIE

Self-reflection on Effective Learning by Fostering the use of Innovative Educational technologies (ferramenta que permite às escolas autorefletirem sobre a utilização que fazem da tecnologia educativa no processo de ensino, aprendizagem e avaliação).

DigCompEdu

Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores (define as competências digitais que os educadores devem desenvolver, para todos os níveis de educação).

DigCompOrg

Quadro Europeu para as Organizações Educativas Digitalmente Competentes (referencial europeu que define as competências digitais que as escolas devem procurar alcançar, ao nível do ensino e da aprendizagem).

 

Só será possível de concretizar o PADDE do Conservatório de Música de Loulé - Francisco Rosado se toda a comunidade educativa se envolver de forma ativa e interessada nas diversas fases do plano:

1 - Recolha de evidências: a partir da informação recolhida por processos de diagnóstico SELFIE e Check-In e tendo em conta o histórico da escola;

2 - Análise dos dados: tendo em conta a análise dos dados recolhidos na fase de diagnóstico-interpretação e reflexão sobre os resultados alcançados;

3 - Elaboração: definição do Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital da Escola;

4 - Planeamento: cronograma de ações e implementação, de acordo com as prioridades definidas;

5 - Comunicação: divulgação à comunidade do trabalho em curso;

6 - Monitorização das ações e avaliação: aferição e adequação dos níveis de implementação e consecução dos objetivos definidos no plano.

 

A SELFIE do Conservatório de Música de Loulé - Francisco Rosado

Na primeira fase, o projeto inclui a análise dos resultados obtidos através do da ferramenta de diagnóstico, autorreflexão e autoconhecimento SELFIE – ferramenta da Comissão Europeia disponível em português, devidamente testada, validada e implementada em diversos países – concebida para apoiar as escolas no processo de aprendizagem na era digital e que permite identificar os pontos fortes, as áreas que requerem melhoria e as prioridades de cada organização educativa no âmbito do digital.

Apelamos ao contributo de todos os alunos e professores (tão importante neste processo), através da realização do questionário que irão receber no email institucional.